Apocalipse 16

Revisto e corrigido em 27/Chodesh Harevi’i/5775

Entendendo os Últimos Sete Flagelos                  

  • A palavra flagelo, significa desgraça pública, catástrofe, acontecimento lastimoso, grande desgraça.

       Se for encontrada meia dúzia de gafanhotos em uma grande plantação, isto não se caracterizará um flagelo; no entanto, se surgirem centenas deles, passará a ser considerado flagelo pois terá fugido ao controle, causando dessa forma grande destruição na plantação.

       Chuvas são comuns e muito necessárias, mas quando começam a causar inundações e consequentes desabamentos, passa a ser considerada como flagelo.

       Alguns teólogos afirmam que nenhum dos flagelos mencionado em Ap 16, tenha caído sobre a terra, e que os mesmos só se manifestarão num futuro próximo.  

Não querendo confrontar esses teólogos ensinam, e levando em consideração os exemplos acima mencionados, façamos algumas comparações com os dias atuais.

1º  FLAGELO   Ap 16:2

       Este flagelo corresponde a uma enfermidade que se manifestará através de úlceras malignas e perniciosas que estarão fora do controle da medicina.

  • Analisando a doença do século, "AIDS", cujos cientistas até o momento não conseguiram descobrir a cura definitiva já vem sendo considerada como um flagelo da humanidade e que muitos dos portadores da mesma em uma certa fase da doença apresentam úlceras malignas pelo corpo como as mencionadas em Ap 16:2 e 10, se torna evidente que estamos a observar os indícios do 1º flagelo

2º  FLAGELO   Ap 16:3

      Este corresponde à transformação das águas do mar em sangue como de morto, causando a morte dos seres que habitam o mesmo. 

  • Sabemos que o sangue de um morto é escuro e de consistência espessa.  Agora, olhando para nossos oceanos e considerando a poluição derivada das cidades e o derramamento de óleo nos mesmos, verificamos que em certas regiões, as águas encontram-se escuras, espessas e com odor como o sangue de um morto, causando a morte de seu ecosistema, como também o de outras regiões por elas influenciadas.  Com certeza estes fatos são indícios do 2º flagelo

3º  FLAGELO   Ap 16:4-7

       Corresponde a transformação das águas dos rios e das fontes em sangue.

  • Considerando o que foi apresentado para o 2º flagelo e aplicá-lo ao 3º,  veremos que muitos de nossos rios, já apresentam as mesmas características mencionadas acima, e até muitas fontes de água já se encontram contaminadas devido aos aterros sanitários [lixões] e as industrias instaladas nas imediações das nascentes, como também sobre os lençóis freáticos.  Já podemos observar que em muitos rios, a vida  pereceu, e nós, seres humanos, precisamos lançar mão das estações de tratamento de água, a fim de  utilizá-las.  Com certeza estes fatos são indícios do 3º flagelo.

4º  FLAGELO   Ap 16:8-9

       Neste flagelo, observa-se que a Terra e seus habitantes começam a sentir com maior intensidade a influência solar.

  •  Considerando que a temperatura da Terra esta aumentando a cada ano devido a destruição da camada de ozônio e o efeito estufa originado com os gases aquecido liberado pelas industrias e veículos que utilizam como combustível os derivados d petróleo, e mais as queimadas, tudo isto vem se apresentando como os indícios do 4º flagelo.

5º  FLAGELO   Ap 16:10-11

      É derramado sobre o trono da besta, cujo reino se torna em trevas.

  • Sendo que o termo besta conforme estudado anteriormente signifique a potência dominante em um dado período da história, seu reino obviamente equivale todo seu domínio, e seu trono o governo da potência dominante; sendo assim, podemos vislumbrar o seguinte quadro:
  • Besta – Conjunto de nações dirigido por uma potencia dominante.
  • Trono da Besta – “EUA” (potência dominante em nossos dias).

      Tendo em mente o quadro acima, podemos vislumbrar os indícios do 5º flagelo na aliança que o governo dos EUA fez em 1990/91 com as nações islâmicas e a extinta União Soviética, com o objetivo de conseguir apoio em sua campanha militar contra o Iraque.  Nessa aliança, o governo dos EUA juntamente com todos os seus aliados se envolveram com o príncipe das trevas, pois se comprometeram apoiar as nações islâmicas (falso profeta), em suas reivindicações sobre a nação de Israel (Povo do Deus eterno), após a derrota do Iraque.

  • No vs 11 podemos observar que quando os indícios do 5º flagelo estiverem em vigor, o 1ºflagelo já estaria causando lamentações e queixas, fato este notório em relação a AIDS.
  • Nos encontramos em Maio/2004, e já podemos vislumbrar com mais clareza como o governo da potência dominante, EUA, ao atacar o Iraque, tirando-lhe a soberania (secar as águas do Rio Eufrates), como também na prática de tortura aos prisioneiros iraquianos, se envolveu em dificuldades cujas consequências são imprevisíveis devido ao desenvolvimento do terrorismo mundial (Ap 19:20) praticado pelos radicais islâmicos, (falso profeta), ao descobrir que mesmo com todo o seu poder, os EUA não é uma nação invulnerável, o mesmo acontecendo com as nações europeias (UE = dragão), que se lhes submetem devido as maravilhas por elas realizadas (Falso Profeta = Nações Islâmicas; suas maravilhas = terrorismo mundial  Ap 19:20).

                         * * *        Saiba mais

                 

6º  FLAGELO   Ap 16:12-16

Este flagelo é derramado sobre o grande Rio Eufrates cujas águas secaram preparando o caminho dos reis do oriente para a Grande Batalha do Deus Todo Poderoso.

       Visto que o termo ' Rio Eufrates' corresponde à região banhada pelo mesmo, e suas águas conforme  Is 8:7 representem um poderoso exército que no caso do  6º flagelo deverá sucumbir, abrindo desta forma o caminho para que os governantes daquela região (Oriente Médio), se empenhem nos preparativos para a Guerra do Grande Dia do Deus Todo Poderoso, analisando cuidadosamente o acordo que os EUA fizeram para formar a aliança militar contra o Iraque (Rio Eufrates) com o objetivo de derrotar seu poderoso exército (secar suas águas), veremos que a mesma se tornou a base para as reivindicações das nações islâmicas sobre a nação de Israel, reivindicações estas que o governo dos EUA e seus aliados se veem na obrigação de apoiar (trevas sobre o trono da besta que envolve todo o seu reino).

Os três espíritos imundos semelhantes a rãs que saem da boca da besta, do dragão e do falso profeta e se dirigem aos reis de todo o mundo para ajunta-los na batalha do Grande Dia do Deus Todo Poderoso, pode bem significar que da boca destes três poderes, sairá um mesmo argumento que será apresentado na ONU (organização onde se encontram os representantes de todas as nações da terra) para obter o seu apoio na Batalha do Grande Dia do Deus Todo Poderoso.

Quem são estes três poderes: Dragão, Besta e Falso Profeta ?

        Conforme estudado anteriormente, sabemos que o Eterno usa animais e seres humanos para símbolizar nações. Portanto podemos chegar à seguinte conclusão:

Dragão

Ao contrário do que criamos anteriormente como sendo a extinta URSS e posteriormente a Rússia, estudos recentes apontam outra potência.

  • Analisando o uso deste símbolo (dragão), veremos que ele foi empregado em Dn 7:7, e em Ap 12:3, como representando o Império Romano;  em Ap 13:1-4, o mesmo animal deu o seu trono e grande autoridade para o seu sucessor, a besta que foi curada de uma ferida mortal (domínio religioso exercido pela ICAR no antigo Império Romano).  Portanto, o dragão no Apocalipse 16 simboliza um poder que surgirá e ocupará o território do antigo Império Romano, ou seja: a atual União Europeia.

Besta

Potência dominante no período em questão   - EUA.

Falso Profeta

Nações Islâmicas. Embora elas professem adorar o Deus terno, seguem um outro deus conforme os ensinos de seu profeta, ao ponto de se levantarem contra o Povo do Altíssimo, (Israel), desejando sua destruição.

  • Com os dados acima podemos fazer as seguintes comparações:

Dragão               União Europeia  --- Antigo Império Romano.

Besta                  EUA   -------------   Potência dominante nos dias atuais.

Falso Profeta    Nações Islâmicas -- Seguidoras  do profeta Maomé.

 

       Observando o que vem acontecendo no Oriente Médio, constatamos uma grande semelhança com os relatos do 6º flagelo mencionado em  Ap 16, como se segue:

Rio Eufrates Secando

  • Com a Guerra do Golfo em 1991, o poderoso exército iraquiano (águas do Rio Eufrates), foi totalmente subjugado pelas forças aliadas a serviço da ONU; com a Guerra de 2003, o Iraque perdeu a sua soberania (Rio Eufrates secou).

Preparando o Caminho Para os Reis que Vem do Oriente

  • A aliança que levou a vitória dos EUA e seus aliados sobre o poderoso exército iraquiano, preparou o caminho para que os governantes das nações islâmicas apresentassem suas exigências e reivindicações quanto a solução dos problemas no Oriente Médio causado, segundo eles, pela Nação de Israel.
  • Como resultado da aliança feita pelos EUA com as nações islâmicas, no dia 30/10/91 foi dado início a uma conferência de paz entre Israel e os Palestinos, conferência esta patrocinada pelos EUA e a então URSS, com seu encerramento previsto para 1999.  O motivo básico dessa reunião, é a exigência das nações islâmicas pela devolução dos territórios ocupados por Israel nas diversas guerras entre eles travadas, como também a criação de um Estado Palestino. Já nos encontramos no ano de 2001, o prazo para o término da conferência findou sem nenhum resultado satisfatório.
  • Hoje em dia podemos observar uma forte pressão internacional para o reinicio da mesma.  O que irá ocorrer caso Israel não queira aceitar as reivindicações das nações islâmicas e as resoluções da ONU ?

Três Espíritos Imundos Semelhantes a Rãs

  • Da boca do dragão, da besta, e do falso profeta, saem três espíritos imundos semelhantes a rãs que se dirigem aos reis do mundo inteiro com o objetivo de congregá-los para a Batalha do Grande Dia do Deus Todo Poderoso; ou seja:  ao término da conferência de paz no Oriente Médio, da boca destes três poderes (União Europeia, EUA e Nações Islâmicas), sairá o mesmo argumento utilizado pelos EUA e União Europeia em suas intervenções internacionais sobre as nações que não se submetem às resoluções da ONU. Estes três poderes deverão apresentar em uma assembleia geral da ONU, perante os representantes dos governos de todas as nações, o mesmo argumento:

"Assim como foi necessário o emprego da força para que o Iraque se submetesse às resoluções da ONU, e se retirasse do Kuwait, que também  seja usado o mesmo critério para fazer com que Israel cumpra as resoluções da ONU quanto aos territórios ocupados, e a concretização para a criação de um Estado Palestino nos mesmos".

  • Será nessa ocasião que todas as nações serão convocadas para a peleja do Grande Dia do Deus Todo Poderoso (a Guerra do Armagedom) Ap 16:14;  17:12-14;  19:19-21.
  • Que esta convocação será atendida pelas nações, é bem evidente em  Ap 16:16, onde é mencionado o ajuntamento de um poderoso exército no lugar chamado Armagedom.  

                        * * *    Saiba mais

              

7º  FLAGELO   Ap 16:17-21

  • Este flagelo provavelmente indique a 3ª Guerra Mundial, guerra esta direcionada contra a Nação de Israel, e que apresenta as mesmas características da  7ª  trombeta, Ap 11:19, e das profecias descritas em Ez 36-39.
  • O  7º flagelo parece não se referir à volta de Jesus como é esperada por muitos cristãos, e sim que o Eterno reinará sobre Israel através de juízes como nos dias em que não existiam reis em Israel, dando assim mais uma oportunidade às nações que restarem do Armagedom, a fim de  se prepararem para o Dia do Juízo (Dia da Expiação) que se dará algum tempo após, em cumprimento das festas do outono, 'Festa dos Tabernáculos'.

       Já nos encontramos no ano 2004, onde podemos perceber claramente o cumprimento da profecia de Ap 7:2-3  nos acontecimentos que apontam para o encerramento do tópico  'Preparando o Caminho Para os Reis Que Vem do Oriente'  mencionado no  6º flagelo de  Ap. 16:12,  como se pode observar pelo isolamento cada vez crescente de Israel no contexto internacional em virtude de sua luta por seu direito de existir como nação, é o que demonstra o crescente antissemitismo europeu e as pressões internacionais com o objetivo de que aceite as determinações de seus inimigos,  conforme publicado na revista  'Veja',  de 03 de Dezembro de 2003 pág. 56-58 (Em profundidade: Questão Palestina   www.veja.com.br)

  • No mês de Fevereiro/2004, as pressões se acentuaram com Israel sendo levado para julgamento na CORTE INTERNACIONAL DE JUSTIÇA DE HAIA, na Holanda, devido a construção do muro de segurança, julgamento este para o qual Israel não enviou representantes por não reconhecer este tribunal com autoridade e competência para tratar desse assunto.

 

       Todos estes acontecimentos estão favorecendo o início do tópico "Espíritos Imundos Semelhantes a Rãs", mencionado também no  6º flagelo, em   Ap 16:13,  quando então será solicitada e exercida uma intervenção direta da ONU, (Reis de todo mundo) Ap 16:14 E 16.

  • Recomendamos um estudo da pesquisa 'Os cento e Quarenta e Quatro Mil  -  Ap 7 e 14', que será de grande auxílio para uma melhor compreensão do capítulo 16 do livro de Apocalipse. 

Obs:

  • Encontramo-nos agora no ano 2015 e a conferência de paz que deveria se encerrar em 1999 ainda continua em andamento embora em alguns momentos seja interrompida como se dá em nossos dias.

Shalom!

Comentários

 

 

 

 

Contato

Conhecendo a Verdade

e_b_verdade@hotmail.com

Pesquisar no site

© 2012 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode