Apocalipse 22

Publicado em Chodesh HaShishi / 5775

     Sendo o cristianismo uma religião que se originou com o povo judeu tendo por objetivo a conversão de todos os povos, podemos observar neste capítulo como o autor do livro Apocalipse procurou unir a mitologia greco-romana com as Escrituras Hebraica ao colocar na Nova Jerusalém que desceu dos céus um rio cuja água tinha propriedade de perpetuar a vida. Sabemos que a Escritura Hebraica ensina sobre a árvore da vida com apenas um tronco Gn 2:9; 3:22-24, e o livro dos vivos (livro onde está escrito o nome de todos os justos que terão direito a viver eternamente Ex 32:32-33; Sl 69:28) mas não há nenhum relato sobre um rio de água da vida, tal ensino foi baseado no rio da imortalidade, rio Estige, que se encontrava no Campos Elíseos, o paraíso na mitologia grega cujas características também foi utilizada pelo autor do livro Apocalipse para ilustrar o paraíso cristão para onde segundo a doutrina cristã viverão eternamente os salvos por Jesus. A descrição de como viverão os salvos na Nova Jerusalém assemelha-se em muito a descrição do Campos Elíseos, o paraíso na mitologia grega, e com certeza foi acrescentado na descrição da Nova Jerusalém para que os gentios pudessem se identificar melhor com a doutrina cristã.

 

     Ao estudar o vs 14 foi observado que o termo “lavado no sangue do cordeiro” foi acrescentado posteriormente para dar ênfase ao ensino da morte vicária do Deus dos cristãos, pratica essa baseada no ritual pagão onde a iniciação de um converso era feita com o banhar-se com o sangue de um animal que era sacrificado.

     O texto de Ap 22:18-19 embora seja baseado em Dt 4:2, é antagônico ao mesmo pois tanto acrescentou como retirou ensinamentos contidos na Torah como os que já foram considerados nos capítulos já estudados.

Conclusão:

  • Hoje em dia sabe-se que o livro Apocalipse não foi escrito pelo apóstolo João  como se acreditava mas provavelmente pela comunidade por ele organizada e trata-se de um apanhado de profecias contidas nas Escrituras Hebraica e escritos de profetas israelitas não relacionado na mesma mesclado com ensinamentos da mitologia greco-romana tendo por objetivo familiarizar os gentios com a cultura judaica e aproximar estes da cultura greco-romana.
  • Não queremos com isso dizer que devemos desprezar os escritos do livro Apocalipse, mas sim estuda-lo com afinco separando os ensinamentos contidos na Escritura Hebraica e guarda-lo no coração, dos ensinamentos contidos na mitologia greco-romana os quais devemos desprezar e descartar.
  • O livro Apocalipse deixa bem claro que o Deus de Israel e o Deus adorado pela igreja cristã são dois Deuses distintos, e a diferença entre ambos é apresentada com abundância tanto no Velho Testamento (Escritura Hebraica) quanto no Novo Testamento (Escritura Cristã).

 

Shalom!

 

 Comentários 

 

 

Contato

Conhecendo a Verdade

e_b_verdade@hotmail.com

Pesquisar no site

© 2012 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode