Os Covardes

Revisado e Corrigido em Chodesh HaShevi’i    -  7º Mês

Lendo Ap. 20:8 imaginava que o termo covarde (tímidos – em outras versões) se referia apenas àqueles que diante de uma perseguição negasse sua fé; no entanto ao comparar esse texto com Dn.12:4 entendi que o mesmo também se aplica a todos aqueles que quando defrontados com um novo conhecimento adquirido com o estudo das Escrituras procuram negá-lo como também exortar para que os demais membros de sua comunidade se desviem de tais  ensinos .

A consequência de tal atitude é que muitos, embora sinceros em suas atitudes ouvirão da parte do Eterno a condenação visto terem confiado estritamente em seus líderes espirituais (Isaias 9:16) sem no entanto buscar confirmação de seus ensinos nas Escrituras cuja verdade tem aflorado de maneira maravilhosa em cumprimento da profecia de Dn.12:4.

Sendo assim, selecionamos alguns temas que tem deixado muitos teólogos perplexos e embaraçados.

A morte deJesus foi uma oferta ao Deus eterno ou um homicídio?

Atos 3:12–17 (*Vs “15”)

* Em seu discurso o apóstolo Pedro afirma que a morte de Jesus foi um homicídio.

  •  > Assassinaram o príncipe da vida (vs 15) 

Atos 7:52 

  • > Em seu discurso Estevão também declarou que a morte de Jesus foi um homicídio.

 

Nos textos acima consta que para Pedro e Estevão a morte de Jesus foi um homicídio e sabendo que em Nm. 35: 31 – 34 o Deus eterno condena tal prática determinando que para um homicídio planejado não exista outra expiação a não ser a vida do homicida, podemos concluir que entre os discípulos de Jesus e os primeiros cristãos a morte de Jesus nunca foi considerada uma oferta agradável a Deus em prol do transgressor contrito visto que nas Escrituras Hebraica (Velho Testamento) não existe um único texto que aponte para uma morte vicária (expiatória) do Messias em prol do pecador contrito.

 

Como e de onde se originou tal crença desenvolvida pela Igreja Cristã?

* Re:

  • > Nos rituais pagãos contidos na filosofia e mitologia grega.


Teologia do sacrifício

  • * A "teologia do sacrifício" permanece uma questão em aberto, não apenas para as religiões que ainda realizam rituais de sacrifício, mas também para as que não mais os praticam, ainda que seus escritos, tradições e história façam menção a sacrifício de animais. 
  • As religiões apresentam diversas razões pelas quais os sacrifícios podem ser realizados.
  • 1    Os deuses necessitam do sacrifício para seu sustento e para a manutenção de seu poder, que diminuiria sem o sacrifício.
  • 2    Os bens sacrificiais são utilizados para realizar uma troca com os deuses, que prometeram favores aos homens em retribuição pelos sacrifícios
  • 3    A vida e o sangue das vítimas dos sacrifícios contêm mana ou algum outro poder sobrenatural, cuja oferenda agrada os deuses .
  • 4     A vítima do sacrifício é oferecida como bode expiatório, um alvo para a ira dos deuses, que de outra maneira recairia sobre todos os homens.
  • 5    Na Bíblia hebraica, Deus ordena que os israelitas ofereçam sacrifícios de animais no santuário, ou tabernáculo. Quando os israelitas já haviam chegado à terra de Canaã, ordenou-se que todos os sacrifícios terminassem, exceto os que aconteciam no Templo de Jerusalém. Na Bíblia, Deus pede sacrifícios como um sinal de sua aliança com o povo de Israel. O sacrifício também era feito para que Deus perdoasse os pecados, uma vez que o animal estaria sendo punido no lugar do pecador.


*Como podemos observar, os quatro primeiros itens se referem a alguns dos motivos pelos quais os povos pagãos realizavam seus sacrifícios que poderiam ser de animais ou seres humano; já o quinto item nos apresenta como provavelmente um teólogo cristão procurou explicar à luz dos costumes pagãos os rituais que o Deus eterno estabeleceu com os israelitas, o que distorceu completamente o seu significado, causando grande perplexidade aos cristãos atuais ao se depararem com o que tem sido revelado através de um estudo mais aprofundado das Escrituras e dos motivos pelos quais foi criado o cânon cristão (Novo Testamento)

  • "Na verdade os sacrifícios pelo pecado que eram oferecidos em Israel simbolizava o próprio transgressor contrito se consagrando ao Eterno. 

Dentre os temas que tem deixado a comunidade cristã apreensiva destacamos os seguintes:

 

    "Escolhei hoje a quem servir" 

      "Podemos questionar os autores do Novo Testamento"

        "Evangelho Eterno"

          "O Conflito Árabe Israelense"

          "Jerusalém"

         "O Plano da Redenção"

        "Monoteísmo"

     "Cristianismo ... X ... Igr. Cristã"

  "O que aconteceu realmente no Calvário"

שָׁלוֹם

Shalom!

Comentários

 

 

 

Contato

Conhecendo a Verdade

e_b_verdade@hotmail.com

Pesquisar no site

© 2012 Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por Webnode